Ouça agora na Rádio

N Notícia

Wanderlei Silva descarta aposentadoria após ser nocauteado por Rampage

FOTO: Reprodução/Twitter

Wanderlei Silva descarta aposentadoria após ser nocauteado por Rampage

Brasileiro foi batido no Bellator 206, mas garante que continuará lutando

Informações compartilhadas Superesportes
 
Wanderlei Silva disputou a segunda luta consecutiva pelo Bellator, no sábado passado, em San Jose, na Califórnia, e voltou a ser derrotado. O Cachorro Louco foi nocauteado no segundo round por Quinton Rampage Jackson, na edição de número 206 do evento, o segundo mais importante do MMA. Apesar de mais um revés, o brasileiro descartou qualquer chance de se aposentar novamente. 
 
Nesta segunda-feira, o Machado Assassino, outro apelido de Wanderlei no MMA, foi às redes sociais e agradeceu o apoio. Ao mesmo tempo, apesar de ter sido novamente derrotado no Bellator – na estreia (em junho de 2017) perdera para Chael Sonnen -, o brasileiro já pensa no próximo adversário. Isso depois das eleições, já que ele concorre ao cargo de deputado federal pelo estado do Paraná. 
 
“Gostaria de agradecer a torcida de todos meus amigos e fãs. Sair ovacionado do octógono me deixou muito feliz e me dá forças de lutar novamente. Representei com garra o nosso país, infelizmente a vitória não veio dessa vez. Foi a melhor luta da noite do Bellator 206. Com 42 anos ainda posso fazer mais algumas lutas, já estou pensando na próxima. Quem poderia ser meu próximo adversário? Obrigado pela torcida meus irmãos!”, escreveu.
 
Wanderlei Silva deixou o UFC em 2016, quando anunciou aposentadoria, mas voltou atrás na decisão de abandonar o MMA e assinou com o Bellator no mesmo ano. Ele estreou contra Chael Sonnen, na edição de número 180, em Nova York, e foi batido por decisão unânime. 
 
O confronto com Rampage Jackson pelo Bellator foi o quarto entre os lutadores, que têm duas vitórias para cada lado. O mais emblemático foi pelo PRIDE 28, em 2004, quando o brasileiro acertou joelhadas e nocauteou o norte-americano, mantendo o cinturão peso médio da organização japonesa. O duelo de sábado passado foi pela divisão dos pesos pesados (até 120kg). 
FONTE: Redação /Superesportes
Link Notícia